Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Castigo Máximo

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

Castigo Máximo

09
Jun19

Campeões!!!


Pedro Azevedo

No futebol, o Sporting acaba de se sagrar campeão nacional de iniciados ao bater o Tondela por 5-0. Luis Gomes, Mateus Fernandes, David Moreira e Youssef Chermiti (2) marcaram os golos da vitória. O Sporting torna-se assim bicampeão do escalão, o segundo campeonato consecutivo conquistado pelo treinador Pedro Coelho. 

4 comentários

  • Imagem de perfil

    Pedro Azevedo 09.06.2019

    Só mais uma nota: estas equipas do Benfica que ganharam os campeonatos de 2018 e 2019 haviam sido campeãs de iniciados em 2016 e 2017.
  • Sem imagem de perfil

    Luís Barros 09.06.2019

    Caro Pedro, em momento de mudança e afirmação não é só o currículo que deve contar. Desde há algumas semanas que ando com mais interesse a seguir os jogos das camadas jovens e fiquei realmente bastante irritado com o que vi nos últimos jogos, com muita displicência, falta de atitude e nenhuma organização em campo. A equipa perdeu qualidade e jogos desde que João Couto deu uma entrevista em que minimiza a atitude competitiva e as vitórias em prol de outras formações. Filosofia bonita mas que não serve para um clube que se quer vencedor e que deve começar a preparar os seus jogadores com espírito de conquista e vitória. O que se seria do Ajax se só formasse bons rapazinhos?
    Como já escrevi anteriormente, tal como a actual equipa de juvenis que conta com alguns dos melhores executantes dos últimos tempos, temo que os actuais iniciados se venham a perder em filosofias vazias.
    Mais, e seguindo exemplos ganhadores de outros clubes, não vejo razão para que Pedro Coelho não evolua para os juvenis com a equipa que acabou de vencer categoricamente o campeonato de iniciados. Em quatro competições desde os sub-23 ganhamos uma, muito pouco para uma academia que quer ser a base da equipa principal.

    Saudações Leoninas
  • Imagem de perfil

    Pedro Azevedo 09.06.2019

    Caro Luís,

    respeito a sua opinião, a questão do deslumbramento, mas a relação de causa-efeito que enuncia é tão provável quanto o facto de o Sporting ter dado contrato profissional a muitos jogadores desta equipa. Sinceramente, não estou suficientemente dentro do dia-a-dia da Academia para comentar qualquer um desses cenários que não me parecem assim tão prováveis.

    .Era importante todos nos entendermos sobre o papel da Formação. Alguém tem conhecimento de quantos títulos têm Bayern, Real Madrid, Barcelona, Juventus, PSG, Man City, Man United ou Liverpool nas camadas jovens? Alguém sabe quem foi o campeão de juniores, juvenis ou iniciados nos Big5 na última época? Creio que ninguém...

    A Formação serve essencialmente para desenvolver técnica, física e tácticamente os jovens futebolistas. Ora, duas destas componentes - técnica e física - não dependem tanto do colectivo, são de desenvolvimento individual. Ter uma imaculada recepção,passar bem à distância, rematar enquadrado são aspectos onde se deve investir. Desenvolver a velocidade de base, dar resistência física, desenvolver muscularmente o corpo sem que daí resulte perda de velocidade e se ganhe potência são aspectos também relevantes. Quanto ao colectivo, receio que formatemos demasiado os jogadores se privilegiarmos nesta idade essa competência em função da criatividade, habilidade natural.

    Há um outro aspecto que eu gostaria de dar relevo e que não tem tanto a ver com João Couto ou algum treinador especificamente: creio que em Portugal se confunde (também a nível de adeptos) técnica com habilidade. Vemos um bom jogador no 1x1 e logo alguém diz que é um génio, um jogador com grande técnica, quando depois não sabe cruzar uma bola, passá-la à distância ou recebê-la em condições. Noto, por exemplo, que poucos jogadores portugueses elegíveis para a selecção principal sabem rematar à baliza. Nos últimos anos, apenas Maniche, Ronaldo e Bruno Fernandes dão garantias. Em contrapartida, em cada italiano, alemão ou inglês há um jogador que sabe fazer um remate enquadrado. Tudo isto me leva a pensar que há que reflectir sobre o modelo de Formação em Portugal.

    Um abraço
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Mais sobre mim

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    Mensagens

    Arquivo

    1. 2022
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2021
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2020
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2019
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2018
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D

    Castigo Máximo

    De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

    Siga-nos no Facebook

    Castigo Máximo

    Comentários recentes

    • josé

      Caro Pedroeu cá depois do pornográfico A.O. (quer ...

    • Pedro Azevedo

      Queira desculpar o corrector “inteligente” do meu ...

    • Pedro Azevedo

      Comentário espirituoso, brilhante até na minha mod...

    • josé

      o problema resulta de que ao acordar pensa que já ...

    • Pedro Azevedo

      E depois há um aspecto adicional a referir quando ...