Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Castigo Máximo

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

Castigo Máximo

12
Set20

Electrizante!


Pedro Azevedo

O jogo terminou agora e confesso que ainda estou cansado. Um sentimento que se justifica após o futebol "Heavy Metal" do Liverpool de Klopp ter encontrado dificuldades esta tarde perante o "Rock and Roll" do Leeds de Marcelo Bielsa. Electrizante do princípio ao fim, o jogo saldar-se-ia por 7 golos marcados e mais 4 anulados. 

 

Na sua estreia em nova edição da Premier League, o Liverpool, campeão inglês e mundial em título, defrontava o recém-promovido Leeds. À partida tratar-se-ia de uma vitória fácil para os púpilos de Klopp, mas isso seria menosprezar a capacidade táctica de "El Loco" Bielsa. Assim, o jogo evoluiu para uma batalha entre dois gigantes do treino com princípios semelhantes, com o Liverpool de Klopp a evoluir num sistema de 4-3-3 e o Leeds de Bielsa a alternar entre o 4-1-4-1 e o 3-3-3-1 consoante os momentos do jogo. E se é verdade que os "metaleiros" pressionaram sempre muito o último reduto do Leeds, também não é mentira nenhuma que nunca conseguiram estar absolutamente confortáveis no jogo dada a forma célere como os púpilos de Bielsa se reagrupavam à volta da bola e, ela conquistada, procuravam sair rapidamente com muita gente para o ataque. 

 

No fim, ganharam essencialmente o futebol e os espectadores que puderam acompanhar o jogo pela televisão. No campo, o Liverpool acabou por levar a melhor (4-3) quase no fim após uma infantilidade da mais cara contratação do Leeds neste mercado, o outrora benfiquista Rodrigo que chegou proveniente do Valência. Cada equipa viu ainda dois golos anulados. Salah, com um "hat-trick", foi o melhor jogador. Jack Harrison foi o "Guitar Hero" da equipa do Yorkshire, com um solo artístico que redundou num grande golo.

 

Com o regresso da Premiership, volta também uma forma sublime de encarar o jogo que a todos deve merecer respeito e admiração. Sonho por isso com o dia em que em Portugal teremos semelhantes sentimentos pelo jogo, aquele que só importa ser jogado dentro das 4 linhas, onde os ídolos são os jogadores e treinadores e que se destina a divertir, e não alienar, o adepto. 

klopp e bielsa.jpg

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Castigo Máximo

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

Siga-nos no Facebook

Castigo Máximo

Comentários recentes

  • Pedro Azevedo

    Caríssimo Aboím,Vilar das Perdizes está no mapa pe...

  • Anónimo

    Menos sobrenatural esta frase da escritora polaca ...

  • Anónimo

    Caro Pedro,Do meu tempo (de Portugal, entenda-se) ...

  • Pedro Azevedo

    Em relação ao tempo, tenho a coisa organizada à pr...

  • Anónimo

    Caro Pedro, só hoje é que tive oportunidade de ver...