Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Castigo Máximo

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

Castigo Máximo

17
Mar19

Idrissa Doumbia ao raioX


Pedro Azevedo

Idrissa Doumbia estreou-se na sexta-feira contra o Santa Clara, mostrando poder ser uma alternativa melhor do que Gudelj para a posição "6". Entre pontos fortes e outros a melhorar, aqui ficam algumas reflexões:

 

  1. Qualidade a sair da zona de pressão: o marfinense mostrou muita facilidade em sair da zona de pressão adversária, recorrendo ao seu poder de finta para tirar oponentes do caminho e endereçar a bola em boas condições de prosseguimento do(s) lance(s);
  2. Jogar para a frente: habituados a ver naquela posição um "limpa pára-brisas" que joga essencialmente para trás e para os lados, Idrissa foi uma lufada de ar fresco pela sua preocupação em progredir com a bola ou em passá-la para zonas mais avançadas do terreno;
  3. Ritmo: notou-se o sentido prático de servir companheiros desmarcados no terreno, não mastigando o jogo e dando-lhe a fluidez necessária;
  4. Passe: soube encontrar soluções de risco, nomeadamente procurando espaços livres nas alas. Deverá procurar mais o passe vertical, entrelinhas, procurando combinações frontais com o ponta-de-lança ou médio de ataque;
  5. Saída de bola: nem sempre conseguiu a ligação correcta aos centrais, no sentido de prosseguir as jogadas. Algumas vezes escondeu-se, não deu linhas de passe, facto que obrigou Wendel a recuar para recolher a bola junto de Mathieu ou Coates;
  6. Cobertura defensiva e posicionamento: precisa antecipar melhor algumas jogadas e melhorar o seu posicionamento defensivo, factores que o farão recuperar mais bolas. As características físicas que possui propiciam outra eficiência na conquista da bola, conjugando altura, envergadura, peso e aceleração. Tem de ser dominador pelos ares, nomeadamente na recepção das bolas enviadas pelo guarda-redes adversário, ajudando assim a resguardar e não desposicionar os seus centrais; 
  7. Aceleração em espaços curtos: é uma das características positivas do marfinense, factor que aliado à sua habilidade natural o ajuda a ultrapassar com facilidade a zona de pressão adversária. Importante característica também na transição defensiva, pois permite-lhe recuperar rapidamente a posição;
  8. Remate: teve uma boa oportunidade, na segunda parte, de visar a baliza em posição frontal, mas nesse aspecto preciso não mostrou confiança e preferiu servir Bruno Fernandes na ala;
  9. Perdas de bola: aspecto a corrigir com urgência. Fez 2/3 maus passes em zona proibida, tendo um deles lhe valido um cartão amarelo (tentativa de recuperação da bola);
  10. Técnica: hábil na finta e com visão de jogo e técnica de passe, o marfinense não se inibe (a excepção é o remate) e demonstra grande facilidade com a bola nos pés;
  11. Mental: para uma estreia a titular, Idrissa não mostrou sentir a pressão de jogar em Alvalade, demonstrando personalidade, o que conjugado com outras características o tornam a melhor opção para a posição no presente e futuro próximo (olhar também para Matheus Nunes).

 

Enfim, foi apenas um jogo, mas já deu para ver onde Idrissa poderá ser útil, bem como os aspectos que necessita de melhorar. Compreensivelmente, ainda não conhece profundamente a equipa e o seu ritmo ainda não será o ideal, mas o seu potencial é enorme.

doumbia6.jpg

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Pedro Azevedo 18.03.2019

    Estou de acordo consigo sobre Doumbia, Miguel. Creio ser um jogador interessantíssimo. Um belo projecto para ser desenvolvido.

    Não subscrevo a comparação que estabelece, apesar de Keizer me ter desiludido profundamente. Muita coisa parece ter regredido após aquele início retumbante. Mas uma coisa é não estar de acordo com as ideias de um treinador e crer que ele não tem condições para o projecto de sobrevivência/sustentabilidade que urge montar no Sporting, outra é amesquinhá-lo. E isso eu não faço.
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Mais sobre mim

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    Mensagens

    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D

    Castigo Máximo

    De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

    Siga-nos no Facebook

    Castigo Máximo

    Comentários recentes

    • Anónimo

      Boa noite Pedro:Mais um post assertivo, como usual...

    • Pedro Azevedo

      Anime-se. Há vida para além do défice. Há é que lu...

    • Pedro Azevedo

      Não tem de agradecer. Tenho opinião formada sobre ...

    • Pedro Azevedo

      Não. Para já saiu uma notícia pequena pescada nas ...

    • Verde Protector

      Muitíssimo obrigado, Pedro Azevedo, pelas resposta...