Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Castigo Máximo

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

Castigo Máximo

01
Mar19

It’s SAD!


Pedro Azevedo

Uma pessoa nem tem tempo para saborear uma grande vitória europeia no andebol, pois logo de seguida é confrontada com os Resultados do primeiro semestre da Sporting SAD.

 

A primeira constatação que se pode fazer é que os Custos com Pessoal não baixaram na medida do que era suposto, situando-se nos 35,8M€ (37,6M€ no semestre homologo da época anterior). Ou seja, expurgando a diferença dos salários entre Jorge Jesus e José Peseiro, os Custos com Pessoal subiram. "Extraordinário", sabendo-se que o custo com William, Rui Patricio e Gelson, três dos jogadores que mais pesavam na folha salarial, já não entrou neste exercício. O facto de não se terem desalavancado os Custos desde o início do semestre, como deveria ter sido feito, estará indelevelmente ligado às saídas desordenadas de Nani e Montero, ocorridas já este ano.

 

Outros dois indicadores preocupantes relacionam-se com algo que vinha chamando à atenção há bastante tempo: as rubricas de Fornecimentos e Serviços Externos (FSE) e de Amortizações continuam a crescer - ambas com valores semestrais superiores a 10M€ - , tendo os FSEs subido 1,6M€ e as amortizações crescido 1,1M€. Aliás, no semestre, os Gastos Gerais Administrativos foram de 53,9M€ e o valor das amortizações de 12,4M€, o que somado dá o montante de 66,3M€. 

 

A SAD apresentou um Resultado Líquido do exercício positivo em 6,4M€, essencialmente devido aos Proveitos inerentes â venda de Piccini e aos acordos alcançados pôs-rescisões de William e Rui Patrício. Expurgando estas vendas, e retirando as comissões pagas nessas operações, o Resultado antes de impostos teria sido negativo em 26,5M€.

Confirma-se a informação que eu já tinha dado anteriormente (decorrente da leitura do R&C referente a Setembro de 2018), de um valor em dívida, na rubrica Fornecedores, de cerca de 1,6 milhões de euros, à Positionumber ( empresa de agenciamento de Bruno Fernandes). O que o relatório semestral confirma taxativamente é que tal valor decorreu das negociações para a "reposicão do activo" (Bruno Fernandes), actualmente o jogador (por larga margem) com maior valor de mercado do plantel leonino.

Outros dados: a bilheteira caiu 23,6%, ou 2,2 milhões de euros, sendo que cerca de 1 milhão deveu-se á diferença de receita entre os jogos da Champions (época passada) e os da Liga Europa (esta época) e o restante  prendeu-se com um decréscimo da venda de gameboxes (-16,2%), bilhetes para jogos nacionais (-47,7%) e venda de camarotes. 

 

Chegados aqui, chega de demagogia. É preciso agir e depois explicá-lo aos sócios, falando a verdade. Enquanto as palavras de circunstância e as meias-verdades nada resolvem e só alimentam o circo que faz o gáudio dos nossos rivais e de quem não nos quer bem, as acções produzem efeito. É urgente baixar os Custos com Pessoal até aos 50 milhões de euros, eliminando desperdícios provenientes de redundâncias intoleráveis num clube com histórico de formação de jogadores. E isso deve ser feito com o maior critério, de forma a que não se percam alguns dos poucos jogadores com categoria extra, ou que se desbaratem activos. Por outro lado, num clube a atravessar este tipo de dificuldades, as contratações deveriam ser cirúrgicas e merecer um consenso alargado dentro de uma Estrutura. Gastar mais 14 milhões de euros em meia-dúzia de jogadores (onde só um ou outro mostrou até agora poder ter qualidade para um Sporting de topo), numa altura em que se diz não haver dinheiro, faz-me lembrar aquela máxima de que "quem cabritos vende e cabras não tem...".

6 comentários

  • Imagem de perfil

    Pedro Azevedo 01.03.2019

    Caro Luis, vou tentar ajudar com dois exemplos: 1) imagine que o Sporting compra um jogador por 10 milhões, num contrato por 5 anos, com a obrigatoriedade do pagamento integral ao clube vendedor estar concluído até ao ano seguinte à contratação. Do ponto de vista contabilistico na Demobstracso de Resultados não aparece a compra, mas sim a amortização, ou seja, todos os anos divido os 10 milhões pelo nr anos do contrato, ficando com uns amortização de 2 mios por ano que implica negativamente nos Resultados. Agora, do ponto de vista da liquidez sabe que vai ter de pagar os 10 mios até ao próximo ano, altura em que a amortização acumulada será de 2 mios mas o requisito de liquidez será de 10 miios, pelo que se não tiver o dinheiro terá de contrair um financiamento ( passivo); 2) vende um jogador por 10 mios: tal como nas compras, nas vendas não recebe o dinheiro a pronto. Na demobstracso de resultados vai aparecer a venda pelo valor total nos rendimentos com venda de jogadores ( ganhos extraordinários, digamos assim), o que vai impactes positivamente os Eesuktadis, mas do ponto de vista da liquidez , admitindo que as condições de pagamento são idênticas aí do exemplo da compra, só afectará positivamente a sua Tesouraria no próximo ano.

    No último ano e meio, o Sporting comprou jogadores e gastou 100 milhões de euros. Isso está reflectido suavemente na rubrica amortizações da Demonstracai de Eesultados e pelo valor ainda em dúvida na rubrica Fornecedores, no passivo, no Balanço. Mesmo admitindo datas de pagamento semelhantes, ao termos investido mais do que aquilo que realizamos em vendas, adicionado ao desequilíbrio proveniente dos custos correntes tb serem maiores que os proveitos correntes, tudo junto faz aumentar as necessidades de liquidez.

    Espero que lhe tenha sido útil.

    Cumprimentos



    (estou aqui com um problema com os meus ‘devices’ pelo que estou a escrever no telemóvel. Peço desculpa por alguns erros de português inerentes à um corrector ‘ibteligente’).
  • Sem imagem de perfil

    Luis Ferreira 01.03.2019

    Obrigado, ficou mais claro!
  • Imagem de perfil

    Pedro Azevedo 01.03.2019

    Eu é que lhe agradeço a oportunidade de explicar. Em Portugal, temos medo de mostrar que não sabemos, por isso não perguntamos. As mentes efectivamente sabias são as que têm dúvidas, questionam. Apostaria sempre tudo em elucidar as pessoas sobre os temas, em detrimento do aproveitamento do seu desconhecimento. Em Portugal toda a gente se pronuncia sobre finanças. Um dia, em 2015, a Standard€Poor's decidiu conduzir um estudo de onde resultou um Ranking mundial de literária financeira por países. Portugal ficou no lugar 118, atras do Burundi. O estudo está disponível na net.
  • Sem imagem de perfil

    Luis Ferreira 03.03.2019

    Falámos disso há tempos por aqui e afinal parece que pagámos mesmo 3 M€ pelo empréstimo do Gudelj por ano. Resta saber se contribuimos para o salário 5 M€ limpos que se diz o jogador recebe. E, segundo O Jogo, queremos o jogador para o ano. Eu até não tenho uma opinião negativa do jogador, mas estes valores seriam apenas para um craque a sério (que Gudelj não é).
  • Imagem de perfil

    Pedro Azevedo 03.03.2019

    Nem mais!

    O empréstimo de 3 mios está plasmado no R&C. Infelizmente, continuamos a acumular stocks de jogadores que não fazem a diferença, com impacto substancial na conta de exploração . Faltam convicções, abundam os equívocos. E, por isso, ficamos sempre a meio caminho de coisa nenhuma.
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Mais sobre mim

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    Mensagens

    Arquivo

    1. 2022
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2021
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2020
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2019
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2018
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D

    Castigo Máximo

    De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

    Siga-nos no Facebook

    Castigo Máximo

    Comentários recentes

    • Anónimo

      Caro Pedro,Talvez por mero acaso estou-me a lembra...

    • Pedro Azevedo

      Fantasma na ópera e eSCALAr para a Europa. Faz sen...

    • Pedro Azevedo

      Entretanto, o Famalicão deu-nos uma mãozinha…

    • João Gil

      O Sporting não vai chegar tarde à Europa. O Benfic...

    • JG

      Caro Pedro sem dúvida esses troféus são importante...