Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Castigo Máximo

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

Castigo Máximo

17
Abr19

Limpinho, limpinho como o Ajax!


Pedro Azevedo

O Ajax venceu a Juventus - previamente havia batido o Real Madrid, campeão em título - nos quartos-de-final da Champions com 6 jogadores da sua Formação no "onze" inicial que apresentou em Turim. 

 

Daley Blind (no clube desde os 8 anos de idade, foi posteriormente vendido ao Manchester United, tendo regressado esta época), Frankie de Jong (chegou com 18 anos, proveniente do Willem II), Matthijs de Ligt (desde os 10 anos), Noussair Mazzraoui, Donny Van de Beek (desde os 11 anos) e Joel Veltman (desde os 9 anos) fizeram toda a Formação ou completaram-na nos "lanceiros". Adicionalmente, o brasileiro David Neres (ex-São Paulo) e o camaronês André Onana (ex-Barcelona) chegaram ao clube de Amesterdão com 19 anos. Dos restantes 3 jogadores, o marroquino Hakim Ziyech foi formado no Heerenveen e comprado ao Twente quando tinha 23 anos, o dinamarquês Lasse Schone chegou proveniente do NEC Nijmegen aos 26 anos e o sérvio Dusan Tadic, após alguns anos na Eredivisie (com passagens por Groningen e Twente), foi comprado, já com 30 anos, esta época aos ingleses do Southampton. 

 

Nota-se a preocupação do clube em mesclar a juventude proveniente da sua Formação (e as jovens promessas que vai recrutando através do Scouting) com jogadores experientes. Assim, Schone (32 anos), Tadic (30 anos) e o recém-regressado Blind (29 anos) adicionam a maturidade necessária para o sucesso nos grandes palcos. No entanto, a rodagem já adquirida pelos jovens jogadores não deixa de ser surpreendente, como se pôde comprovar a noite passada em Turim. De facto, os novatos Van de Beek (20 anos) e de Ligt (19 anos) marcaram os golos que eliminaram a "Vecchia Signora", uma ironia só por si. Para além dos 3 jogadores já citados em cima, destaca-se ainda a experiência do sólido defesa Veltman (27 anos) e do endiabrado Ziyech (26 anos). Mazzroui e de Jong (21 anos), Neres (22) e Onana (23) completam o lote.

 

Longe do poder económico de outros grandes clubes europeus, situado num pequeno país do centro da Europa, o Ajax cedo definiu uma estratégia baseada na pesquisa e desenvolvimento de novos jogadores. A qual vai complementando com aquisições cirúrgicas que adicionam maturidade e/ou classe às esucessivas equipas do clube. Havendo inevitavelmente umas gerações melhores do que outras, não se pode dizer que o Ajax se tenha dado mal com esta estratégia, tal como o atestam 2 Campeonatos do Mundo de clubes, 4 Champions, 3 Supertaças europeias, 1 Taça das Taças, 1 Taça UEFA, e os 33 Campeonatos, 18 Taças e 8 Supertaças ganhos domesticamente. 

 

Para que a força de uma ideia vingue, os seus treinadores têm de se submeter ao modelo do clube. Caso contrário, não duram muito tempo. Assim, com uma estratégia clara e convicção por parte de dirigentes e treinadores, o clube vai fazendo mais com menos, em certas épocas conseguindo até bater o pé a colossos com muito maior poder económico, tal como o demonstra a final da Liga Europa de 2016/17, com Peter Bosz, ou as meias-finais da Champions atingidas esta temporada, com Erik Ten Hag ao leme.

 

Será assim tão difícil replicar um modelo de sucesso num clube que tem jogadores como Cristiano Ronaldo, Luís Figo ou Futre como cartão de visita da excelência da sua Formação?

 

P.S. No "onze" inicial apresentado em Turim, o Ajax teve seis jogadores Sub-23...

001708062-3236f3b5-759d-491e-9288-8380e9a8d6bb.jpg

 

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Pedro Azevedo 17.04.2019

    A prova de vida de ‘candidatos’ nada tem a ver com a situação do Sporting. Nem hoje nem nunca. Convive-se mal com a democracia neste país. As pessoas têm o direito de expor as suas ideias, tal como nós fazemos aqui. Essa coisa do ‘deixem-me trabalhar’ são desculpas que em toda a história das instituições quem esteve no poder se apegou para ganhar tempo. Para mim não tem relevância. Quando as coisas são bem feitas, as pessoas analisam e valorizam e dão tempo. Poderá ser até o caso desta Direcção. Oxalá sim. Outra coisa é gostarmos ou não das ideias dos ‘candidatos’, achar que são ( ou não) caminhos melhores. Ora, eu , por exemplo, no que respeita a esses ‘candidatos’, não consigo perceber o modelo desportivo. Já no que respeita à actual Direcção acho que faltam convicções. E para já é tudo.



  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Mais sobre mim

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    Mensagens

    Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2020
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2019
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2018
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D

    Castigo Máximo

    De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

    Siga-nos no Facebook

    Castigo Máximo

    Comentários recentes

    • Pedro Azevedo

      Um ano extraordinário. À Sporting. A repetir, clar...

    • José da Xã

      Amigo Pedro,este foi um ano irrepreensível. A repe...

    • Pedro Azevedo

      Boa noite, caro S. Almeida e obrigado. Eu ainda te...

    • S. Almeida

      Caro Pedro AzevedoUm bom regresso às lides, com as...

    • Pedro Azevedo

      Como dizia o Nelson Rodrigues a propósito do Brasi...