Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Castigo Máximo

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

Castigo Máximo

17
Ago19

Na na na na na não!?


Pedro Azevedo

"When the music`s over"...

 

Já vinha pré-anunciado no meu Post anterior e é agora uma realidade: Bas Dost vai sair do Sporting. Inclusivé, no meu esboço de plantel para esta época havia admitido vendê-lo desde que por um valor superior a €20 milhões. 

 

Não é que não goste de um jogador que connosco marcou 93 golos em 127 partidas, olho é para as contas da SAD, para a redundância de contratações sem qualquer sentido e percebo que não há milagres. Com um défice estrutural anual de cerca de 60 milhões de euros, ir ao mercado comprar 11 jogadores desde Janeiro - já nem falo do Lico, Ronaldo e Wang, ou Tang, ou lá o que é... - só pode ser uma brincadeira, na medida em que não só nos constringe ainda mais a tesouraria como aumenta o peso das amortizações nos Resultados, valor que se encontrava nos €8 milhões em Junho de 2014 e que agora, 5 anos depois, deverá andar já acima dos €30 milhões (28 milhões de euros em 30 de Junho de 2018). Tenho vindo a tentar alertar os Sportinguistas sobre as consequências desta política desportiva que se assemelha (em compras em quantidade) à praticada na temporada de 2016/17, mas talvez agora este acontecimento-choque alerte para o real estado das nossas contas e para a necessidade emperiosa de se apostar na Formação, sob pena de, não o fazendo, termos de vender a SAD para não fechar as portas. O mais curioso é que, apostando na Formação, poderíamos ter os tais jogadores que fazem a diferença. A continuar neste caminho, teremos uma mão cheia de nada, outra de coisa nenhuma.

 

Está em marcha aquilo que eu previa: gradualmente vamos assistir à venda dos nossos melhores jogadores a fim de tapar o buraco financeiro agravado pelas compras. Aqueles serão substituídos por jogadores de classe média/baixa com os quais o nosso desempenho desportivo se irá sucessivamente deteriorar. É evidente que tudo teria sido diferente se tivessemos apostado na Formação - melhor ou pior, não me parece inferior aos que chegaram desde Janeiro - e procurado no mercado 1 ou 2 jogadores que pudessem fazer a diferença, conseguindo-se assim compatibilizar na folha de pagamentos os jogadores mais caros do plantel, nomeadamente Dost que tinha um vencimento muito elevado (ainda assim de cerca de 1/7 do valor gasto em transferências este ano). Não foi o caso e agora, depois dos 35 milhões de euros investidos (fora as comissões ainda não reveladas do Mercado de Verão) em 11 jogadores, dos quais apenas 1 é titular (Doumbia), corremos o risco de ainda ter de vender mais alguém, com um dos 3 melhores jogadores da equipa (Acuña) à cabeça. E isto se Bruno não vier ainda a sair. 

 

Não sei qual o valor de venda de Dost e repugnam-me estas "coincidências" de nas vésperas destes acontecimentos serem postas a circular notícias sobre custos adicionais com empresários, etc. Gostaria, sim, que quem estivesse à frente do meu clube o pusesse sempre em primeiro lugar. Em termos genéricos, penso que não precisamos da Comunicação para defender pessoas, mas sim o clube. Só espero que essas notícias não sirvam para nos fazer compreender que Dost tinha de ser dado, para que assim se pudessem pagar salários... 

 

Quero confiar, pelo menos, que a venda do holandês permita que se compre o avançado móvel e letal na área de que necessitamos. Estranho é não ver Gelson Dala na convocatória (cheia de defesas e médios) para o Braga, ele que tem essas características e só precisa de um treinador que lhe dê confiança. Afinal, porque razão se travou o empréstimo do angolano ao Antuérpia de Boloni? Para não o ter num jogo importante para nós, quando só Luíz Phellype está disponível? E Pedro Mendes, para que serve? Enfim, a celebérrima aposta na Formação que está a caminho. Por um caminho de cabras, é certo.

 

Termino, desejando a Bas Dost as maiores felicidades. Gostaria de lhe deixar um singelo tributo, pois sempre me emocionou a sua alegria no campo, o seu companheirismo (procurando logo os colegas após os golos) e o seu profissionalismo. Ele parecia genuinamente feliz de estar connosco! Bas Dost sempre foi um senhor, assim continuando mesmo após o drama de Alcochete, em que ele foi o nosso atleta mais violentado. Regressou cheio de ganas, mas após a lesão não voltou ao mesmo nível. Mais do que vítima de um sistema que não o favorecia - marcou muitos golos nos primeiros tempos de Keizer - , nos últimos tempos parecia não tão transbordante de alegria. Talvez já estivesse a sentir os empurrões. E não me refiro àqueles que ocorrem na grande área... 

 

Obrigado Bas Dost! (E que continues a "dostar" por aí.)

 

P.S. Seria interessante alguém analisar o rácio de golos por remate de Bas Dost e compará-lo com o de outros "artistas do golo". Dost nunca teve muita bola na área, mas quando a bola lhe chegava era quase sempre letal.

bas dost 1.jpg

32 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Blogs Portugal

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

Castigo Máximo

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.