Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Castigo Máximo

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

Castigo Máximo

30
Jan21

Não querer chocar de frente com a realidade


Pedro Azevedo

Diz-se por aí que Fábio Veríssimo alegou que os jogadores em disputa estavam de costas para si como justificação para o erro que o levou a mostrar o cartão amarelo a João Palhinha. Ora, sabendo-se que Veríssimo escreveu no relatório de jogo que avaliou a jogada em toda a sua extensão (significando não ter outros jogadores pela frente que lhe perturbassem a visibilidade), a pergunta que fica é por que não consultou o árbitro auxiliar, esse sim de frente para o lance (ângulo oposto ao seu, idêntico ao das imagens televisivas que após visionamento lhe permitiram alegadamente concluir não ter sido o ataque prometedor). Talvez porque, mal se apercebeu de que o jogador do Boavista caíra ao chão, logo tratou de meter o apito à boca e sacar o cartão do bolso, notando-se pelas imagens televisivas que, nesse transe ou afã, nem tempo teve para pedir a opinião do seu fiscal-de-linha que havia tido uma visão privilegiada da jogada. Se tiverem dúvidas, analisem as imagens e verão. Assim sendo, não vou alinhar em manobras de branqueamento de imagem sobre o actual estado da arbitragem em Portugal: há um culpado de Palhinha não poder defrontar o Benfica, e esse culpado chama-se Fábio Veríssimo. 

fábio veríssimo.jpg

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Pedro Azevedo 30.01.2021

    Caro JG,

    a ideia que vai entranhando é que o futebol português tem vindo a funcionar como um cartel e a organizar-se sob a forma de um duopólio. A ideia parece ser restringir a concorrência para impedi-la de partilhar o bolo. Evidentemente, sem concorrência não há inovação, novos processos ou ideias, pelo que se entra num ciclo  vicioso de progressiva diminuição do bolo e concomitante endurecimento da forma de operar do cartel. Ainda que no final, cada vez mais próximo, só fique uma fatia de bolo para dividir entre dois quando poderiam haver bolos suficientes que premiassem todos os bons desempenhos. Os principais protagonistas do nosso futebol já deveriam ter há muito mudado de agulha. Dever-se-iam ter preocupado em criar um produto credível, que fizesse crescer as receitas por via da exportação dos direitos televisivos para diferentes países por valores muito mais elevados. Todos ganhariam com isso, mas há quem pareça apenas querer apostar na destruição dos seus adversários. Não vemos isso na Alemanha, onde o Bayern ajudou o Dortmund por perceber que a competitividade e/ou incerteza é a chave do interesse de jogo ou campeonato, e certamente que também não o verificamos nos EUA, onde existe a preocupação de aumento de receitas e do nivelamento/equilíbrio dos contendores.

    SL

  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Mais sobre mim

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    Mensagens

    Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2020
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2019
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2018
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D

    Castigo Máximo

    De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

    Siga-nos no Facebook

    Castigo Máximo

    Comentários recentes

    • Miguel

      Assino por baixo.Cabeça fria, empenho, confiança.O...

    • Vero Leão

      Caro Pedro, o mais importante neste momento é ter ...

    • Anónimo

      Bom dia a todos.Sempre disse que a compra do Pauli...

    • Costela Sportinguista

      Na mouche meu bom amigo Pedro!Calma e Serenidade: ...

    • Anónimo

      Olá Pedro, apenas um lembrete off the record: Visi...