Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Castigo Máximo

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

Castigo Máximo

24
Abr20

Sugestão do dia

Brasil em campo


Pedro Azevedo

De Nelson Rodrigues se dizia ser feio como um sapo, ter uma lingua viperina e trazer azar a todos os que com ele conviviam. Mas Nelson Rodrigues era muito mais do que isso. Irmão de Mário Filho, também jornalista e homem que ficou imortalizado por dar o nome ao estádio vulgarmente popularizado como de Maracanã, Nelson foi um genial cronista, mestre da criação de neologismos que aplicava a personagens de ficção ou para simplesmente reforçar pontos de vista. Fluminense ferrenho, para explicar a má sorte do Tricolor que então encetava uma longa travessia no deserto criou o "Sobrenatural de Almeida". Feroz defensor do "Brasil que vai a jogo", forma como apelidava o Escrete Canarinho , mimoseou os destractores deste como "cretinos fundamentais". Sem esquecer o "óbvio ululante", expressão com que desafiava os lugares comuns.

Idolatrado ou odiado, controverso, Nelson tanto foi apoiante da ditadura militar que governou o Brasil como mais tarde se tornou defensor acérrimo das suas vítimas. Na crónica desportiva destacou-se por fazer de cada golo um acontecimento literário, de cada momento de um jogo de futebol uma parábola da existência, reflectindo em tudo o que escrevia a verdadeira complexidade humana.

brasil em campo.jpg

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Pedro Azevedo 26.04.2020

    Nobby Stles, não é??

    Óbvio ululante, sim. Realmente, as expressões do Nelson Rodrigues marcam. Enquanto Sportinguista também acabo por me identificar com o Sobrenatural de Almeida, do qual até fiz um Post neste blogue.

    Veja bem, acredite que ainda não li a Tribo do Futebol. Lacuna grave, eu sei. E para resolver a seguir à Quarentena.

    Um abraço, Miguel
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Mais sobre mim

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    Mensagens

    Arquivo

    1. 2022
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2021
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2020
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2019
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2018
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D

    Castigo Máximo

    De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

    Siga-nos no Facebook

    Castigo Máximo

    Comentários recentes

    • Pedro Azevedo

      Essencialmente, Fernando Santos é um treinador ama...

    • JG

      No que à AT diz respeito o Selecionador pode estar...

    • Pedro Azevedo

      Sim, Jose, a prevenção de conflito de interesses é...

    • Pedro Azevedo

      Caro JG, palavra de honra que não me lembro de uma...

    • JG

      Caro Pedro Azevedo á uma sensação geral de desapon...