Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Castigo Máximo

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

Castigo Máximo

18
Out19

Domingos Duarte dá vitória ao Granada, Dost marca na Alemanha


Pedro Azevedo

Com esta vitória (1-0), o Granada, recém-promovido, segue em segundo lugar na La Liga.

 

P.S. Na Alemanha, Bas Dost marcou o terceiro golo do Frankfurt (3-0 ao Leverkusen), igualmente o seu terceiro em 248 minutos de utilização (média de 1 golo a cada 83 minutos) esta época na Bundesliga. 

14
Out19

Cristiano Harshad


Pedro Azevedo

Quase a atingir o número em golos que o Rei Salomão conseguiu em esposas, Cristiano Ronaldo prepara-se para entrar no exclusivo clube de goleadores onde só cabem Pelé, Romário, Gerd Muller, Puskas e o austríaco naturalizado checo Josef Bican, este último simultaneamente o mais deconhecido e letal do lote.

 

Hoje, frente à Ucrânia, Ronaldo poderá atingir o golo 700 da sua carreira em jogos oficiais. Um número mágico, ou não fosse setecentos o resultado da soma de 4 números primos consecutivos (167+173+179+181) e também um "número de Harshad" (inteiro que pode ser divisível pela soma dos seus digitos e dar como resultado um outro inteiro), nome dado pelo matemático indiano Kaprekar a partir da contracção de duas palavras do sânscrito [harsa (alegria) e da (dar)]. Faz sentido!

cristianoportugal.jpg

12
Out19

Chapéus há muitos...


Pedro Azevedo

... mas como este não há nenhum! Ou não tivesse sido produzido pelo Melhor do Mundo. "Made in" Sporting, é bom não esquecer...

 

#unidospelaformacao

07
Out19

Silas chama jogadores da Formação


Pedro Azevedo

Com 10 internacionais de fora, Silas aproveitou esta pausa das competições e chamou 9 jovens da nossa Formação ao treino de segunda-feira. Os escolhidos foram Matheus Nunes, Tomás Silva, Gonçalo Costa, Diogo Brás, João Silva, João Oliveira, Bernardo Sousa ("Benny"), Loide Augusto e Gilberto, este último um jovem dos sub-17. Tendo tido oportunidade de ver "in-loco", em jogo da Liga Revelação, outros promissores jogadores como Nuno Mendes, Pedro Mendes ou Rodrigo, Silas dá mais um sinal de estar atento à Formação. Oxalá estes sinais se tranformem em certezas, pois creio que temos 3/4 jovens prontos para serem lançados e a nossa sustentabilidade passa muito por apostar naquilo que se forma em Alcochete.

 

Quando se olha para o PSV e se vê um tridente atacante formado por jovens de 17, 20 e 21 anos, um Ajax, um Barcelona que lança um miúdo de 16 anos, ou um Chelsea que aposta em Mason Mount, percebemos que não se pode perder tempo a olhar para o cartão de cidadão. 

05
Out19

O "gap" da Formação


Pedro Azevedo

Matheus Pereira voltou a estar em evidência na vitória caseira do West Bromwich sobre o Cardiff (4-2). O brasileiro inaugurou o marcador para a equipa de Birmingham e na segunda parte assistiu por duas vezes (golos de Charles Austin e de Sawyers). Aliás, neste momento lidera a tabela de assistências do Championship com 5 passes para golo, seguido de Daniel Johnson (Preston), John Swift (Reading) e Jonny Williams (Charlton) todos com 4.

 

Também em destaque goleador esteve Domingos Duarte, que reduziu para o momentâneo 3-2 na derrota do Granada em Madrid, frente ao Real, por 4-2. Os andaluzes, equipa surpresa da competição (recém-promovidos) desceram assim para o segundo lugar à condição da classificação da La Liga.

matheus pereira wb cardiff.jpg

02
Out19

Atlas e Sísifo


Pedro Azevedo

Na mitologia leonina, coexistem Atlas e Sísifo. O primeiro é um indivíduo de carne e osso, o segundo é uma ideia colectiva, um placebo servido com o intuíto de despertar reacções psicológicas positivas em comuns mortais. Ambos foram condenados por deuses que deviam estar loucos a trabalhos sem sentido. Ao Atlas maiato, os deuses impuseram que carregasse sozinho o céu leonino nos seus ombros, rodeando-o de uma série de almas penadas incapazes de interferir e que aguardam no purgatório pelo resultado da sua resiliência. Ao Sísifo Formação, os deuses encomendaram descobrir e fazer subir montanha acima um conjunto de jovens para que, chegados ao topo, fossem mandados por aí abaixo, não podendo assim substituir as almas penadas na ajuda ao nosso Atlas. É assim, nesse despropósito, que vive o futebol do Sporting.

Atlas 004.png

sisifo.jpg

01
Out19

Parabéns Aurélio Pereira!


Pedro Azevedo

Aurélio Pereira, grande arquitecto da nossa Formação, completa hoje 72 anos de idade. Figura ímpar do Sporting e do futebol português no que à prospecção de talentos diz respeito, Castigo Máximo tem uma profunda admiração pelo Senhor (assim mesmo, com "S" grande) Aurélio, essencialmente por dois motivos: 1) foi ele que descobriu os 3 maiores talentos lusos dos últimos 40 anos. Um, Futre, foi Bola de Prata, outro, Figo, foi Bola de Ouro, finalmente, Ronaldo já venceu 5 Bolas de Ouro. Adicionalmente, todos foram campeões europeus de clubes (Ronaldo foi também por selecções); 2) destacou-se sempre pela sua humanidade e acompanhamento dos miúdos que estavam a seu cargo, não só na vertente desportiva como na pessoal, e sempre patenteou uma grande humildade, valor que nunca lhe permitiu colocar-se em bicos de pés quando seria natural reclamar os louros de um brilhante trabalho de várias décadas. 

 

Aurélio Pereira é património do Sporting e do nosso futebol. Os seus feitos perpectuar-se-ão para além da sua vida e jamais serão esquecidos. Numa época em que escasseiam as referências no universo leonino (o Prof. Moniz Pereira já partiu), temos a sorte de ver junto de nós alguém que todos os dias nos mostra o caminho, via essa que ele nunca abandonou mesmo numa época em que as infraestruturas não eram o que são hoje e havia necessidade de desenhar uma estratégia, deitar mãos ao trabalho e desenvolver um conjunto de miúdos que mais tarde viraram estrelas galácticas. 

 

Parabéns Senhor Aurélio e que o possamos ter como farol ainda por muitos e muitos anos. Obrigado por tudo!

aureliopereira.jpg

29
Set19

Matheus Pereira!


Pedro Azevedo

Nos últimos 4 jogos pelo West Bromwich Albion, Matheus Pereira teve em cada um pelo menos uma acção decisiva nos golos da equipa de Birmingham. No início desta série, em casa frente ao Blackburn (3-2), Matheus fez duas assistências para golo. De seguida, de uma sua tentativa de canto directo, defendida como pôde pelo guardião adversário, resultou o golo do empate em Londres, contra o Fulham (1-1). Na semana passada, mais uma assistência para golo na vitória caseira sobre o Huddersfield (4-2). Finalmente, ontem marcou o golo que encerrou o marcador, na vitória em Londres, face ao Queens Park Rangers (2-0). O WBA lidera o Championship (2ª divisão inglesa), com 19 pontos em 9 jogos (sem derrotas).

21
Set19

Às vezes ao Sábado há Domingos assim...


Pedro Azevedo

Domingos Duarte esteve absolutamente imperial na vitória do Granada sobre o poderoso Barcelona (2-0). Contra uma equipa barcelonista onde no ataque pontificaram Messi, Suarez, Griezmann e a nova estrela Fati, Domingos mostrou grande personalidade e autoridade na cobertura do seu espaço defensivo. Como cereja no topo do bolo ainda esteve no lance donde resultou o penálti que fechou o marcador, pois Vidal, ao evitar que a bola chegasse ao português (estava sozinho à boca da baliza), meteu a mão à bola. Os andaluzes, recém-promovidos e grande surpresa da competição até ao momento, lideram à condição o campeonato espanhol com uma série consecutiva de 3 jogos sem sofrer golos.  

domingos granada.jpg

21
Set19

Estar em negação sai caro


Pedro Azevedo

À conta de uma visão pessimista sobre um determinado intervalo etário de jogadores da Formação, que contagia Direcção, Sócios e adeptos, continuamos a vêr as nossas contas a deteriorarem-se. Por mais que se tente explicar que não basta decretar que os jogadores formados em casa não têm qualidade, é preciso demonstrar que quem vem de fora é melhor, os sócios e adeptos continuam a alinhar num caminho que progressivamente nos vai afastando da sustentabilidade tão desejada. Auguste Comte, um dos pais do Humanismo, dizia que na vida tudo era relativo, sendo esse o único valor absoluto. Ora, eu não sei se Matheus Pereira, Mama Baldé ou Wilson Eduardo serão em absoluto jogadores à Sporting - pelo menos de um outro Sporting, um clube com ambições e que faça justiça à sua história - , o que tenho como adquirido é que são melhores do que Diaby ou Rafael Camacho (este último, até ver), jogadores por quem pagámos um agregado de 11,2 milhões de euros só em transferências. Da mesma forma, Demiral (contratado por 18 milhões de euros pela Juventus) ou Domingos Duarte (titular do Granada, equipa da La Liga) são melhores jogadores do que Tiago Ilori e (actualmente) Neto, e até Abdu Conté pedirá meças a Borja, na medida em que chega à linha e cruza mais vezes durante um jogo do que o colombiano numa época inteira. Ora, só nestes 2/3 jogadores teríamos poupado quase 7 milhões de euros em transferências. Também não me parece que Luciano Vietto seja mais jogador neste momento do que Francisco Geraldes, ou que Eduardo traga algo mais do que Daniel Bragança poderia dar à equipa, pelo que se teriam poupado mais 11 milhões de euros. E podíamos continuar este exercício, recuando até outros presidentes e outros treinadores mais as suas exigências, mas a esta hora o Leitor já percebeu aonde eu quero chegar. Se aos mais de 29 milhões de euros absolutamente dispensáveis juntarmos os ordenados mais elevados desses jogadores face aos da nossa Formação, então concluiremos que só num ano poderíamos ter poupado cerca de 40 milhões de euros. Quando se olha para um R&C isso não se torna tão evidente, na medida em que as compras são registadas em pró-rata, pelo número de anos de contrato, na rúbrica de Amortizações. Adicionalmente, os custos destes jogadores contratados vão incorporar um "bolo", pelo que acabam por se diluir na percepção do sócio e adepto. Mas se alguém um dia se der ao trabalho de ir, contratação a contratação, verificar o seu custo efectivo para a SAD não deixará de chegar à mesma conclusão que eu: investimos demasiadamente em vulgaridade quando temos em casa quem dê mais garantias, não implique investimento e não nos custe tanto mensalmente. Além disso, dada a ausência de resultados, nomeadamente o não apuramento para a Champions, tudo isto fica mais exposto, tudo isto exige uma análise muito mais rigorosa. Quo-vadis, Sporting? 

 

P.S. Se o libertar de custos implica criarmos outros custos semelhantes, então não posso aplaudir. O Ilori, o Borja, e outros, são a reencarnação dos Misic, Alan Ruiz, etc. A consequência é óbvia: pega-se na história de parte da antecipação de receitas da NOS ter servido para pagar a Fornecedores e depois verificamos que a rúbrica Fornecedores (Passivo corrente) estava em Junho nos €48 milhões (€44 milhões em Junho de 2018, quando isso significava alarme social), ou que o saldo da conta DO se reduziu de 30 milhões de euros para 3 milhões de euros em apenas 3 meses, sem que a conta de VMOCs tenha sido positivamente afectada. Assim vai o Sporting...

academia sporting.jpg

16
Set19

Made-in Alcochete (2)


Pedro Azevedo

Nomeações da semana:

 

Daniel Bragança encantou com várias assistências para lances de golo ingloriamente desperdiçados pelos seus colegas, na vitória estorilista sobre o FC Porto B. Para além disso, maravilhou todos os que assistiram a pormenores de uma técnica deliciosa, que incluiu um "lençol" (como dizem os brasileiros), ou "cabrito" como agora está na moda dizer-se. 

Nota 1: se alguma alma caridosa me quiser fazer chegar um vídeo com os melhores momentos do Daniel neste jogo ficar-lhe-ia muito agradecido. Procurei na net, mas não encontrei nada. 

Nota 2: com os meus agradecimentos ao nosso Leitor Bernardo, aqui fica o "link" com os melhores momentos de Daniel Bragança. Apreciem!

 

Carlos Mané deu uma assistência para golo no empate do Rio Ave frente ao Vitória de Guimarães, em jogo que marcou o acerto de calendário da Primeira Liga. 

 

Filipe Chaby marcou o golo solitário da Académica, na derrota caseira dos "estudantes" perante o Nacional da Madeira. 

 

Matheus Pereira marcou o canto que criou dificuldades ao guarda-redes (Bettinelli) e permitiu o empate final no marcador à equipa proveniente de Birmingham (ainda sem derrotas no Championship).

 

Francisco Geraldes foi titular e participou na construção do primeiro golo do AEK na vitória caseira (2-0) sobre o Lamia, em jogo a contar para a liga grega.

 

Domingos Duarte voltou a jogar os 90 minutos em mais uma vitória forasteira do Granada (2-0 em Vigo), equipa sensação da La Liga (6º classificado) até este momento.

 

Ryan Gauld foi titular na vitória (3-0) caseira do Farense, co-líder da LigaPRO, sobre o Vilafranquense. 

daniel bragança estoril.jpgJogador da semana "made-in Alcochete": Daniel Bragança

 

14
Set19

Aposta na (de)formação de uma narrativa


Pedro Azevedo

Se há coisa que é absolutamente desmotivadora para um jogador oriundo da nossa Formação é o facto, de não havendo jogadores disponíveis para a sua posição na equipa principal, o treinador recorrer a adaptações em detrimento de dar uma oportunidade a esse jovem.

Falo-vos de Pedro Mendes, ponta de lança da nossa equipa de sub-23 que já leva 7 golos marcados (em 6 jogos) nesta edição da Liga Revelação, isto após ter obtido a bonita marca de 18 golos, na mesma competição, ao longo da temporada de 2018/19.

Dizem-me que o jogador não está inscrito na Primeira Liga, algo que não tenho como verificar e sobre o qual não existe qualquer informação/comunicação do meu clube (algum Leitor ainda ficará surpreendido?). Aquilo que sei é que apenas temos um ponta de lança de raíz, por muito que Vietto possa disfarçar e o nosso presidente diga que Jesé é um avançado centro. 

Entretanto, a imprensa desportiva de hoje diz que Luiz Phellype (esse ponta de lança de raíz), condicionado, não treinou e apenas realizou tratamentos e que Vietto apresentou queixas musculares. Também diz que Leonel Pontes aposta num ataque dinâmico (pudera!). O que não se compreende de todo é a razão pela qual Pedro Mendes não pode ser incluído no plantel principal, ele que hoje obteve um hat-trick na recepção ao Portimonense. Só espero que tal não se deva à narrativa de que a Formação entre os 18 e os 24 anos não tem qualidade...  

Leonel Pontes será o menos culpado de toda a situação e merece o nosso apoio no desafio que tem em mãos. Mas, em relação à celebérrima Estrutura (assim mesmo com "E" grande), chega de nos tentarem convencer que está em curso uma aposta na Formação. Não nos tomem por tontos. Pode ser? Caso contrário, ainda sou tentado a pensar que, no Sporting, a formação entre os 30 e os 40 anos também está em crise...

pedro mendes sporting.jpg

10
Set19

Made in Sporting


Pedro Azevedo

Um póquer!!!! Noventa e três golos no seu trajecto na selecção portuguesa. Actualmente, só tem o iraniano Ali Daei à sua frente, Puskas e Pelé há muito tempo que ficaram para trás. Mais cinco golos marcados que o dueto (Pauleta, 47 golos; Eusébio, 41 golos) de portugueses que o segue ao serviço da selecção nacional, mais 25 golos do que o rival Messi. Próximo objectivo: 110 golos, record do mundo em selecções. Um jogador de outro mundo. Do Mundo Sporting, evidentemente!

ronaldo lituania.jpg

05
Set19

Pontes de Madison County


Pedro Azevedo

Na vida devemos procurar fazer o possível para sermos felizes. O meu desejo é que o regresso de Leonel Pontes ao comando técnico da equipa principal dos leões signifique a aposta definitiva na Formação e que o nóvel treinador leonino possa ser a ponte entre Alcochete e Alvalade, entre a sustentabilidade e os resultados desportivos. Oxalá exista qualidade nas "contratações cirúrgicas" e que tal permita enquadrar da melhor maneira a juventude que desponta nos sub-23, porque Bruno Fernandes e os seus fiéis escudeiros Acuña e Mathieu, quais Atlas, não podem continuar sozinhos a sustentar nos ombros o céu das nossas ambições, e o racional da necessária aposta na Formação não deve ser comprometido por uma conjuntura onde se note demasiadamente a ausência de algumas das "pedras" (Dost, principalmente) outrora importantes do nosso plantel que mais facilmente sustentariam o crescimento desses miúdos, os quais em circunstância alguma poderão ser usados como bodes expiatórios pelos sócios para algum menos bom desempenho global da equipa. Boa sorte, Leonel!

leonel pontes.jpg

03
Set19

Pergunta


Pedro Azevedo

Será que, à semelhança da Comunicação, também sub-contratámos a gestão? 

 

O Sporting precisa de uma visão de futuro que seja inspiradora ao ponto de congregar à sua volta todos os sócios, que lhe recupere a alma, resgate a ambição, devolva o respeito pelo clube e reforce a sua influência no país e no mundo. Necessita também que essa visão tenha subjacente a transparência e um caminho que garanta a sustentabilidade, e firmeza por parte de quem dirige  no sentido de não tergiversar na sua implementação por qualquer populismo de ocasião. Mais do que mudar pessoas, é urgente mudar de vida. Até porque, quem resiste à mudança acaba fatalmente por ter de resistir à extinção. 

 

 

01
Set19

Made-in Alcochete(1)


Pedro Azevedo

Matheus Pereira deu duas assistências na vitória do seu West Bromwich Albion sobre o Blackburn Rovers (3-2). Na semana passada, um penálti cometido sobre si já valera um ponto à equipa da cidade de Birmingham.

 

Daniel Bragança marcou o 1º golo do Estoril (momentâneo 1-1) e deu uma assistência, na vitória da sua equipa sobre o Varzim (3-1).

 

Pedro Marques deu uma assistência no empate do Dordrecht no terreno do Jong Ajax. Ao fim de 4 jornadas, Pedro tem 1 golo e 2 assistências. A sua equipa ocupa um modesto 20º lugar (último) na Eerste Division. 

 

Ryan Gauld, debelada a lesão nas costelas, estreou-se a titular pelo Farense na vitória dos algarvios em Oliveira de Azeméis (Oliveirense 0 - Farense 1). O Farense está actualmente em lugar de subida (2º).

 

Domingos Duarte jogou os 90 minutos e foi um pilar na defesa do Granada na espectacular vitória por 3-0 no terreno do Espanyol. 

 

Jogador da semana "made-in Alcochete": Matheus Pereira

MatheusPereiraWestBrom2DR.jpg

10
Ago19

Venham mais cinco!


Pedro Azevedo

Keizer afirmou hoje em conferência de imprensa que (contra o Benfica) a equipa sentiu especialmente dificuldades no lado direito, rematando que esse foi o principal problema. Poder-se-ia pensar que a estreia (em competições nacionais) de Thierry Correia, único jogador da nossa Formação presente nesse jogo e um dos melhores em campo para a maioria dos analistas, pudesse ter merecido uma palavra pública de incentivo do holandês. Ao invés, este optou por expôr o nosso jovem perante a opinião pública, envolvendo-o (e a Raphinha) directamente na debacle, mais uma vez dando força a uma narrativa que parece invadir toda a Estrutura e que descredibiliza os produtos provenientes de Alcochete. 

 

Na mesma entrevista, o treinador leonino disse coisas estranhas e incompreensíveis, tais como "a pressão de decidir(?) durante o jogo não foi suficiente", ou "é difícil dizer se somos candidatos ao título porque viemos de um jogo difícil, com um resultado difícil". Já sabíamos que o verbo não era propriamente a melhor qualidade do técnico holandês, que ainda não fala português e "arranha" um dialecto vagamente semelhante ao anglo-saxónico, o que vale é que o senhor, ao melhor estilo da escola do Ajax, não hesita em apostar nos miúdos. Ou não? 

 

Mas tudo está bem quando acaba bem: perante a actual conjuntura económico/financeira do clube, o importante é termos um treinador absolutamente alinhado com a sua Direcção. Venham mais 5 ("reforços"), como diria o Zeca Afonso.  

22
Jul19

Treinador bom vs treinador adequado


Pedro Azevedo

O Sporting é um clube que para ser sustentável tem de apostar na Formação. Ao contrário do nosso rival Benfica, a quem o negócio de compra/venda de jogadores parece assentar bem e ser muito glamoroso, a experiência do Sporting no mercado tem sido quase calamitosa. E digo quase, porque o clube não se tem dado mal recentemente num segmento um pouco mais elevado, tendo conseguido contratar jogadores como Coates, Mathieu, Wendel, Acuña, Dost ou, o nosso Rei Leão, Bruno Fernandes. É certo que também veio um tal de Alan Ruiz, mas quando comparamos com a saga dos Carlos Miguel, Kmet ou Gimenez de outro tempo, há que dizer que houve uma clara melhoria nesse aspecto. Infelizmente, é o conjunto de aquisições no chamado "middle market" que vai deixando as nossas finanças depauperadas, essencialmente pela quantidade de apostas mal sucedidas que temos protagonizado. Jogadores como Viviano, André Pinto, Petrovic, Misic, Bruno Gaspar ou Jefferson, a que se poderiam adicionar várias dezenas de outros só na última década, têm reduzido mercado e elevado ordenado, constituindo uma enorme dor de cabeça para quem gere as finanças do clube. 

 

Tomando a aposta na Formação como um factor crítico de sucesso, mais do que avaliar se o treinador a contratar é bom ou mau, importante é saber se é adequado à nossa política. E creio ser aqui que tem residido o busílis da questão. Por exemplo, Leonardo Jardim foi um treinador adequado para o Sporting, numa altura em que se reduziram os custos com pessoal na SAD de €42 milhões para €25 milhões. Este corte nos custos só se tornou possível pela aposta na Formação. Nesse sentido, William, um jogador que se encontrava desterrado na Bélgica (Cercle Brugge), foi chamado à primeira equipa, destronando um jogador bem querido de parte da massa associativa (Rinaudo). Um sinal de uma nova política que englobou também Adrien, Cedric, Wilson Eduardo, André Martins, Carlos Mané ou Eric Dier (para além de um já bem instalado Rui Patrício). Já Jorge Jesus, independentemente das suas competências, não terá sido o treinador adequado para o Sporting, na medida em que fez estagnar toda uma geração de jovens (hoje entre os 23 e os 25 anos), "obrigando" o clube a recorrer constantemente ao mercado, inclusivé na procura de uma quantidade de jogadores redundantes, visto apresentarem uma qualidade igual ou inferior ao que tínhamos na nossa Formação. É que quando se fala que urge baixar os custos com pessoal até aos 50 milhões de euros, é bom não esquecer que a diferença para o valor actual (€70 milhões) são essas "gorduras" de que falamos em cima, excedentários esses que ajudam a justificar o seguinte cenário: os 10 jogadores mais bem pagos custam 23 milhões de euros anuais; o restante plantel (total de mais de 80 jogadores) tem um custo equivalente ao dobro, com destaque para o bucket dos jogadores entre os 10 e os 30 mais bem pagos, que nos custam cerca de 20 milhões de euros (dados retirados da Auditoria que se tornou pública e referentes a 2018*). 

 

Keizer tem uma ideia positiva de futebol. Quando comete um erro de arranjo táctico da equipa, raramente o repete, notando-se que aprende (vidé jogos com Benfica). Os jogadores parece gostarem dele. Tudo isso são factores positivos. Simplesmente, tenho muitas dúvidas de que o holandês seja a pessoa indicada para rendibilizar a nossa Formação e assim estar de acordo com o modelo de sustentabilidade de que precisamos. Adicionalmente, também não me parece que lhe tenha sido entregue a gestão de todo o departamento de futebol (Formação incluída), pelo que não se afigura simples que as suas ideias de futebol venham a ter correspondência naquilo que se treina nos escalões jovens. É também esta falta de abordagem "top-down" que nos vem afastando, ano após ano, da glória. Só assim se compreende o desperdício de um talento como Daniel Bragança, um rapaz que merecia um modelo de jogo que privilegiasse a construção desde a posição "6", algo que vimos o ano passado com Gudelj não estar nos planos de Marcel Keizer. Não está, e dada a sua inflexibilidade na forma como pensa as dinâmicas (e o receio em lançar jovens) - mais do que a questão táctica, onde já se mostrou capaz de transformar o 4-3-3 num 3-5-2 - , não é de esperar que venha a estar. 

 

Por tudo isto, mais do que estar a dizer se alguém é bom ou mau, competente ou incompetente, é importante que se perceba se é adequado ao que pretendemos. E, já agora, dentro do que pretendemos, também será importante definirmos se queremos ter um modelo próprio de futebol treinado desde os escalões jovens, ou se queremos estar sempre a mudá-lo em função de cada novo treinador. A ascensão e sucesso na equipa principal dos mais jovens também passa muito por uma ideia de futebol que cumpre definir em cima. Ela seria como a Pedra Filosofal de todo o projecto, a alquimia que mais facilmente transformaria em ouro o produto do labor dos vários artesãos qualificados que ao longo dos anos temos tido em Alcochete.

 

(*) Os Custos com Pessoal em 2018 eram €5 milhões de euros superiores (€75 milhões), mas se descontarmos a diferença entre o ordenado de Jesus e os ordenados de Keizer e Peseiro (mais a indemnização deste último), então concluímos que o custo com o plantel ficou praticamente igual. 

21
Jul19

Contra-senso


Pedro Azevedo

Se o mercado, de uma maneira geral, valoriza tão mal os nossos jogadores (mesmo os de qualidade-extra) na hora da venda, por que razão continuamos a comprar em tanta quantidade? Para perder dinheiro no futuro?

20
Jul19

Princípio inalienável (2)


Pedro Azevedo

A compra de jogadores em parceria tem 2 problemas: geralmente quem paga o ordenado somos nós, na venda só ganhamos na proporção da % dos direitos económicos que estão na nossa posse.

 

Quando se tem um défice estrutural na SAD de cerca de 60 milhões de euros anuais (cerca 43 milhões de euros negativos nos 9 meses até 31 de Março de 2019) antes da venda de jogadores, talvez não fosse mal pensado reflectir sobre isto...

 

Há um velho ditado português que diz que quem não tem dinheiro, não tem vícios. A ideia do oásis e o financiamento fácil tiveram as consequências na sociedade portuguesa (e no mundo) conhecidas de todos após 2008. Por conseguinte, criemos primeiro as condições para sermos sustentáveis. E essas condicões criam-se comprando apenas qualidade e complementando com a Formação. Nesse sentido, Bruno Fernandes ou Acuña (10 milhões de euros cada) foram baratos e Petrovic (aquisição de baixo custo e ordenado anual superior a 2 milhões de euros, segundo a auditoria que se tornou pública), pese embora o apreço que lhe ganhei pelo sacrifício em campo na final da Taça da Liga, foi caro.

 

PS: os nossos Gastos Gerais administrativos, no Sporting denominado de "Gastos e perdas operacionais sem transações com jogadores" ( soma dos Custos com Pessoal com fornecimentos e serviços externos e outros pequenos itens) continuam acima dos 100 milhões de euros anuais (estavam em cerca de 80 milhões de euros nos nove meses terminados em 31 de Março de 2019), situação que já vinha do tempo de Bruno de Carvalho. Sem Champions, é preocupante assistir ao crescimento dos FSEs e à subida das amortizações, esta última consequência directa da compra de jogadores e da não aposta na Formação. Aguarda-se que pelo menos se consiga emagrecer a rubrica de Custos com Pessoal. 

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Blogs Portugal

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

Castigo Máximo

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.