Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Castigo Máximo

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

Castigo Máximo

06
Jul20

The Good, the Bad and the Ugly


Pedro Azevedo

clubes_sporting_benfica_porto.jpg

Morreu um dos meus heróis: Ennio Morricone faleceu hoje, aos 91 anos. Autor imortal da banda sonora dos westerns "The Good, the Bad and the Ugly" e "Once upon a time in the West", a sua parceria com Sergio Leone estendeu-se mais tarde a outra master-piece, "Once upon a time in America", precisamente a última obra do popular realizador italiano. Igualmente marcantes foram as suas composições de "A Missão", de Roland Joffé, e Cinema Paraíso, de Giuseppe Tornatore. Porém, acabaria por ser Quentin Tarantino a proporcionar-lhe o Óscar de Melhor Banda Sonora de um filme (2016), com "The Hateful Eight", que acrescentou a um Óscar de carreira recebido em 2007. Em Portugal ficou igualmente célebre pela música de "La Piovra" (O Polvo), tele-série que fez imenso furor por cá. Adicionalmente, uma composição sua, "O Amor em Portugal", interpretada por Dulce Pontes, propositadamente criada para o evento, viria a marcar a inauguração do novo Estádio José Alvalade, como muito bem destaca o AntónioF no És a nossa Fé. 

 

A vida de Ennio Morricone terminou hoje, mas o legado do compositor ficará para sempre entre nós. Tocante, comovente e enternecedora a maioria das vezes, ansiosa, inquietante e expectante noutras, a genialidade da música de Morricone ganhou a imortalidade.  

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Pedro Azevedo 06.07.2020

    Meu caro, uma letra à altura da genialidade das suas composições musicais. Ennio Morricone sempre me marcou pelo sentido do tempo certo que marcava as suas composições. Pelos vistos, até na sua morte esse tempo esteve presente.

    Obrigado por este seu prestimoso contributo.
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Mais sobre mim

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    Mensagens

    Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2020
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2019
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2018
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D

    Castigo Máximo

    De forma colocada, de paradinha, ou até mesmo à Panenka ou Cruijff, marcaremos aqui a actualidade leonina. Analiticamente ou com recurso ao humor, dentro ou fora da caixa, seremos SPORTING sempre.

    Siga-nos no Facebook

    Castigo Máximo

    Comentários recentes

    • Pedro Azevedo

      Não joga o Palhinha, jogará outro. Por alguma razã...

    • Pedro Azevedo

      Num exercício meramente especulativo, imagino que ...

    • Pedro Azevedo

      Penso que jogará o Ugarte, que é tanto 6 como 8. O...

    • Verde Protector

      Estou bastante preocupado com esta ausência do Pal...

    • Pedro Manso

      Caro Pedro,Depois das declarações do ... president...